Páginas

30 de setembro de 2013

Luto pelo falecimento do Secretário Cláudio Cavalcanti.

A comemoração da “vitória” dos medíocres.

Assistir nos últimos dias os ataques covardes de meia dúzia de pessoas, mas em especial a uma que é “atuante” na proteção animal, e que, acreditem, tem MUITOS INTERESSES para o seu crê$cimento profi$$ional e político, visando cargos públicos, visando a autopromoção, influenciando e envenenando simpatizantes da causa animal, atacando covardemente o Secretário Cláudio Cavalcanti, que por conta de todos os problemas criados por esse ser desprezível, acabou tendo sua saúde abalada gravemente e que veio a falecer ontem, foi simplesmente lamentável....
Lamento pela maneira cruel, suja e traiçoeira como essa pessoa age...
Lamento pelos animais, pois no meio de tantas brigas, nossa força e energia acabam se enfraquecendo e são justamente eles (os animais) os mais prejudicados...
Lamento pelo falecimento de um ser humano, que adoeceu por conta de toda angústia e problemas criados por essa criatura...
Lamento por saber, que pessoas assim, continuam entre nós, como  verdadeiros sangue suga da sociedade...
Que não se contenta apenas em aparecer (mesmo sendo tão medíocre e hipócrita), que não se contenta em semear o mal, que não se contenta em fazer com excelência o papel de LOBO EM PELE DE CORDEIRO é sempre preciso destruir um pouco mais...
Pessoas assim não irão se contentar nunca... Pois são verdadeiros psicopatas, que mal conseguem se olhar no espelho, pois a visão refletida é simplesmente o lixo do lixo...
Esse tipo de gente é capaz de matar por poder, por status e por dinheiro...
Esse tipo de gente é capaz de enganar até mesmo as pessoas mais inteligentes...
Mas sinceramente, não podemos temer essa cobra venenosa, assim como não devemos ter medo de falar a verdade, de mudar de opinião e de expor nossos erros e acertos, afinal de contas, somos apenas seres humanos, em constante evolução, estamos aqui para aprender, errar e acertar faz parte desse ciclo evolutivo... Admitir suas limitações é fundamental para que os erros não se repitam.
Quando soubemos do decreto, nos desesperamos, assim como todos os nossos colegas da proteção animal.
Fomos muito mal influenciados pela opinião dessa pessoa, entramos em contato com os assessores do Secretário, de antemão informados por essa cascavel de que NÃO seríamos sequer recebidos...
Nos revoltamos, na época expus minha opinião e revolta, compartilhei com nossos amigos...
Nossa visão mudou completamente na primeira ligação, quando fomos muito bem recebidos por todos na SEPDA, para nossa surpresa o Secretário nos aguardava para conversar sobre o decreto e fomos muitíssimo bem recebidos.
Sabemos que muitas falhas existem, mas como dizem por aí, no Brasil é preciso uma reforma geral, a começar pelos grandes líderes, sem isso não haverá excelência em nada em nenhuma repartição ou órgão público...
Fizemos questão de mostrar a todos o nosso ponto de vista, que havia sido completamente  moldado de acordo com as “boas intenções” dessa nossa “colega”.
O fato é que hoje algumas pessoas que se dizem (com letras maiúsculas) PROTETORES DE VIDAS – hoje celebram a morte, com aquele ar sarcástico e macabro de “vencedores”!
Mas ainda acredito que não há mal que se sobreponha ao bem...
E continuamos aqui, sentados, aguardando as máscaras caírem para que finalmente a paz possa voltar a reinar.
Sentimos muito pelo falecimento do Secretário Claudio Cavalcanti, ao conhecê-lo pessoalmente, tivemos outra visão de um sistema, que sem dúvidas, tem falhas sim, mas que, pelo menos para nós, esteve o tempo todo aberto para sugestões, para colaborações de idéias... Fomos ouvidos, bem recebidos, também ouvimos  e tivemos a oportunidade de formar a nossa própria opinião.
Sentimos muito pelo prazer sórdido e macabro e pelo desespero por poder de pessoas que colaboraram tanto para que o final da jornada do Secretário tenha acontecido dessa maneira.
Só nos resta agora, rezar para que os urubus que sobrevoam a SEPDA não consigam alcançar seus objetivos, pois se a coisa por lá não anda boa... Com esses urubus no comando, acreditem, o que chamam no Brasil de pizza, viraria carniça.
Compartilhamos o sentimento de luto com a família e amigos do Secretário, que ele esteja em paz agora, livre do ódio mortal desses “cidadãos”.
Espero poder estar viva no dia em que a união e lealdade tão bem demonstrada por nossos amigos de quatro patas, sejam finalmente compreendidas e estabelecidas como pré requisitos básicos para qualquer pessoa poder se denominar:  protetor de animais.
Renata Prieto – Equipe G.A.R.R.A.