Páginas

15 de abril de 2014

A ignorância do "Bem" é a causa do mal!



A ignorância do "Bem" é a causa do mal!

A falta de estimulo que encontramos ao escolher fazer o bem é algo que nos faz parar para pensar se devemos ou não continuar a realizá-lo.

Incrível mesmo é quando se procura realizar uma grande boa ação e a sensação de ter se jogado num buraco sem fim toma o lugar da certeza de estar no caminho certo.

Nos últimos dias é assim que temos nos sentido.

No dia a dia do G.A.R.R.A. sempre tivemos problemas grandes, nunca negamos uma boa briga (por uma causa justa), assim como nunca fugimos de um grande desafio.

De repente nos vimos diante de um grande desafio...

De um Lado, uma Senhorinha frágil e a beira da morte - dias depois descobrimos que se tratava de uma Colecionadora esquizofrênica e agressiva (com histórico grande de agressões físicas a outros protetores) do outro lado o G.A.R.R.A. tentando ajudar aqueles 65 animais, que precisavam tanto de toda ajuda possível.

Coisas simples, como um banho que fosse de três em três meses, não faziam parte da história daqueles animais. Comida? Pra que?

Então nos jogamos naquele buraco... 
Não somos super heróis, mas sabíamos que pelo menos para alguns poderíamos fazer toda a diferença entre viver uma vida digna ou morrer em sofrimento...

É claro (e as pessoas não pensam dessa forma) que todas as outras atividades do G.A.R.R.A. NÃO foram interrompidas por conta desse "grande desafio", os nossos idosos, continuaram a ter sua alimentação especial, medicamentos, tratamentos, Resgate de filhotes...
Internações de emergência de animais nas Ruas...

Jamais vestiríamos um santo despindo o outro!

Hoje, fazendo uma reflexão enquanto olhava a caixa de entrada do gmail, facebook e as notificações do twitter pensei: Sim, essas pessoas não tem mesmo a menor noção da realidade, não tem sequer educação ou consciencia! São sim egoístas quando estão diante de um "problema" onde problema leia-se um cachorro abandonado... 

É claro que nessas horas o G.A.R.R.A. é o melhor grupo que existe!

É claro que quando essas pessoas jogam um animal no abrigo, elas jogam acreditando fortemente que em sua primeira noite naquele tipo de inferno, ele dormirá num sofá quentinho e confortável!

É claro que são pessoas completamente ignorantes, que fogem da realidade cruel que lhes é esfregada na cara todos os dias.

Sim, no G.A.R.R.A. temos alguns animais que vivem em canis, com o máximo de conforto possível e principalmente em segurança...

Tirar a foto de um cachorro qualquer em cima de um sofá também é uma "prova" ridícula para aqueles que tem esse conceito de "conforto", posso hoje mesmo tirar pelo menos 60 fotos de 60 cães diferentes no sofá da minha sala!

Fico então imaginando, essas pessoas que divulgam por ai 60, 100, 200 FOFINHOS vivendo juntos no mesmo cubículo!

Sem brigas por disputa de território porque as "Mãos de Deus" estão colocadas naquele lugar?
Sem mortes por conta da disputa de um pote de comida?

Nesses lugares, os animais se matam por um simples pedaço de pano!

Vamos abrir os olhos pessoal!

Nem todo mundo tem condições de colocar um cãozinho num sofá pra relaxar por alguns instantes do seu dia não!
E os que tem condições de fazer isso, tem muito mais pena dos seus sofás novinhos do que dos animais!

Fazer um trabalho sério, honesto e totalmente transparente não é uma missão fácil! 
Não é qualquer um que se propõe a fazer!
Requer tempo, dedicação, requer uma abdicação quase que total de tudo - conceitos, vida familiar, conforto, etc.

Abrimos mão das nossas próprias vidas, apenas pelo prazer de ver o bem vencer o mal!

Onde esse abrir mão, significa também, não perder a saúde emocional, manter o auto controle, manter as rédeas da sua vida, pois sem o controle das nossas vidas, não poderemos ajudar a absolutamente ninguém! 

Dessa vez, demos um passo maior do que nossas pernas, ajudar sem a menor programação aquele numero de animais, foi realmente um tiro no pé! 
Agora estamos sofrendo as consequências desse "Tiro no pé": Dividas e mais dívidas, medo de não conseguirmos proporcionar aqueles animais os tratamentos que precisam, medo de nos tornarmos simplesmente mais um grupinho que amontoa num micro cubículo centenas de animais que se matam por comida, ou vivem enclausurados em Gaiolas para que não se matem!

Sabem porque esse tipo de coisa acontece?

Porque essas pessoas não convivem com esses animais!

Porque não moram nessas casas!

Porque quando chega a noite, vão para seus apartmentos confortáveis, vão dormir em silêncio e se uma briga estourar, não irão ouvir os gritos desesperados dos mais fracos... e sequer pensam que naquele momento o mais fraco pode estar sendo devorado vivo pelo mais forte, simplesmente porque NÃO HÁ ESPAÇO ou porque não há ninguém no local!

Não, não iremos permitir que o G.A.R.R.A. se transforme nisso!

Quando um animal chega ao G.A.R.R.A. e se transforma num Garrinho, custe o que custar ele terá o que há de melhor!

Se não for assim, é porque o G.A.R.R.A. não deve existir.

Sem a sua ajuda, o G.A.R.R.A. não poderá continuar a existir.

Ainda tem gente nas redes sociais nos cobrando o resgate dos outros 40 animais que ficaram na casa daquela Senhora louca, pessoas nos cobram novos resgates diariamente!

Não conseguimos pagar sequer as veterinárias!
Para resgatar mais 40 animais teríamos que alugar uma outra casa, de preferência com canis já construídos!

Encontramos a casa!
Mas e aí?

Quantas dessas pessoas que nos cobram esses resgates, estão dispostas a irem lá e colocar seus próprios nomes num contrato de aluguel?

Quantas irão durante pelo menos 10, 15 ANOS chegar junto com a ração dos que não forem adotados?

Fácil criticar sem fazer nada, sem levantar a bunda do sofá, diante da tela de um computador e sentir o cheiro forte da morte e da miséria que rondam esses lugares.

Se fosse depender de pessoas assim, Mafalda, a Italianinha da foto, jamais teria a oportunidade de deitar nesse sofá, mesmo que seja por apenas alguns minutos do seu dia a dia, mas pelo menos, ela tem todos os dias um momento de carinho, de calor humano, de amor! Tem comida farta, medicamentos apropriados para sua condição física, etc.

E aí, quantos daqui estão dispostos a dividir seus sofás caríssimos com um vira-lata "fedido" das ruas ou de um abrigo?

Um conselho muito apropriado é: nunca cobre de ninguém o que você mesmo não pode realizar!

Fica a dica! Num desabafo revoltado da nossa Equipe, que está cansada de gente que só sabe falar!


Equipe G.A.R.R.A.